Sabores do Campo e do Rio à mesa em Montemor-o-Velho

Na sessão de abertura da edição de 2019, no dia 15 de março, o presidente da Câmara Municipal, Emílio Torrão, referiu que “o evento marca já a gastronomia da região e, sobretudo, marca todos aqueles que reconhecem que o casamento do genial e especial arroz carolino do Baixo Mondego com a lampreia que sobe o rio Mondego dá origem ao famoso arroz de lampreia do nosso concelho”, sendo um arroz que diferencia e que valoriza o prato tradicional.

Ao lembrar ainda o casamento do arroz com o leite da Gândaras, dando origem a um arroz doce especial, o edil montemorense aproveitou para fazer referência ao arroz doce non stop, uma iniciativa que vai decorrer durante 12 horas, no sábado, dia 16 de março, no certame gastronómico e que pretende valorizar o doce que é feito no Baixo Mondego, em particular no concelho de Montemor-o-Velho.

Com palavras de agradecimento a todos os que deram o seu contributo para a edição de 2019 do Festival do Arroz e da Lampreia, Emílio Torrão sublinhou: “Aquilo que o município visa promover são estes produtos endógenos que caracterizam a nossa terra e que marcam a diferença neste festival”.

De igual modo, o presidente da Assembleia Municipal de Montemor-o-Velho, Fernando Ramos, reforçou: “É, sobretudo, um festival que é um hino ao nosso setor primário, à nossa economia e àquilo que é Montemor-o-Velho”.

Na ocasião, o diretor da Direção Regional de Agricultura e Pescas do Centro (DRAPC), Fernando Alves Martins, lembrou a importância do Festival do Arroz e da Lampreia, assim como de feiras e festivais semelhantes, para o desenvolvimento da atividade económica local e para a promoção de produtos genuínos.

Assim, ao fazer referência à “importância do Vale do Mondego”, à sua “potencialidade excecional” e à qualidade dos cereais produzidos, Fernando Alves Martins deixou uma nota em primeira mão: “A Cooperativa Agrícola do Concelho de Montemor-o-Velho tem, [desde o dia 14 de março], o seu processo de pedido de reconhecimento das secções de cereais e de arroz concluído. É muito importante que tenham conseguido recuperar o processo da Organização de Produtores”.

No primeiro dia do Festival do Arroz e da Lampreia e à semelhança das anteriores edições, o público presente voltou a ficar surpreendido com as iguarias presentes na apresentação oficial das Tasquinhas e das suas ementas.

Ao serão, a animação ficou a cargo do grupo Mondego em Fado.

No sábado, dia 16 de março, o Festival do Arroz e da Lampreia | Sabores do Campo e do Rio continua recheado de bons de motivos para uma visita, nomeadamente a maratona de 12 horas de preparação de Arroz Doce, o Programa Aqui Portugal (RTP) ou as reconstituições etnográficas que vão decorrer ao longo do dia .

Programação | 16 março | sábado
11h-20h Programa Aqui Portugal | RTP
12h-00h ARROZ DOCE NON STOP | Maratona de Confeição de Arroz Doce
16h00 Reconstituições Etnográficas do Baixo Mondego e Gândara
21h00 Concerto | FAITH AND FRINFEL | Inês Pinho