Huawei nega roubo de patente e pondera processar Rui Pedro Oliveira

Anteriormente demos conta do caso que opunha Rui Pedro Oliveira à 2.ª maior fabricante mundial de smartphones, a Huawei. Versando a controvérsia sobre o roubo alegado de uma patente de uma câmara para smartphones, pertencente ao empresário e inventor português de 45 anos, natural do Porto.

Agora, a Huawei ripostou, negando a acusação de roubo de patente e arrogando-se do direito de defesa legal.

Rui Oliveira Huawei patente câmara fotográfica smartphone Huawei sistema operativo smartphones Android

A tecnológica chinesa vê-se acusada de roubo de uma patente pertencente ao empresário portuense. Contudo, a marca já se pronunciou, primeiramente pelo canal global. Entretanto, também já prestou declarações ao Pplwarecontrapondo a temática de que se vê acusada, além de invocar o direito de defesa.

A Huawei nega as acusações de roubo da patente

Cumpre ainda relembrar que todo o caso foi primeiramente exposto por um exclusivo da publicação Fstoppers, tendo posteriormente tido repercussão internacional. Assim sendo, o Pplware também já pediu à filial portuguesa um esclarecimento compreensivo sobre o caso. É uma das mais recentes controvérsias.

Entretanto, a filial portuguesa da tecnológica chinesa já respondeu ao Pplware. Aí, rejeitou as alegações de violação da propriedade intelectual alheia. Por outras palavras, contraria as acusações de roubo da patente que protege legalmente a câmara para smartphones desenvolvida por Rui Pedro Oliveira.

Relativamente à propriedade intelectual em questão (documento), esta foi aprovada pelo USPTO, passando já a usufruir de proteção legal, plena nos Estados Unidos da América. Além disso, o seu design já se encontra protegido por mecanismo idêntico na entidade competente norte-americana.

Rui Pedro Oliveira e a sua câmara para smartphones

No comunicado enviado ao Pplware, a Huawei afirma o seu registo sólido de respeito pelos direitos de propriedade intelectual.  Em seguida, respondendo às acusações de roubo, garante que a Huawei EnVizion 360 foi inteiramente desenvolvida pelo departamento de pesquisa e desenvolvimento (R&D).

Além disso, especifica que o produto foi criado pela sua equipa na China. Assim, a fabricante de smartphones nega a acusação de cópia de design feita por Rui Pedro Oliveira. Ou mesmo “infrações com qualquer tipo de patentes relacionadas com os EUA“. Tal como se pode ler no comunicado da tecnológica enviado ao Pplware.

(…) Por isso, negamos as alegações de plágio de design feitas por Rui Pedro Oliveira, ou infrações com qualquer tipo de patentes relacionadas com os EUA. A Huawei reserva-se o direito de acionar ações legais em resposta às falsas acusações.

Por fim, a Huawei invoca o direito a defender-se legalmente perante as acusações feitas, pelo que este caso pode estar longe de terminado. Assim, continuaremos atentos a qualquer desenvolvimento.