Casais processam o Japão para reivindicar legalidade do casamento homoafetivo

&nbspCasais processam o Japão para reivindicar legalidade do casamento homoafetivo
Primeiro passo para a legalização do casamento homoafetivo, com placas “marriage for all Japan” (ANN)

Seis casais homossexuais entraram com uma ação contra o país, no Tribunal de Tóquio, sob a alegação da inconstitucionalidade na não permissão da união homoafetiva, na manhã de quinta-feira (14).

Publicidade


image

Reivindicam uma indenização de 1 milhão de ienes por pessoa por terem sido prejudicados emocionalmente com a recusa dos respectivos casamentos nas prefeituras, onde entraram com o pedido.

Simultaneamente outros fizeram o mesmo nos tribunais de Nagoia (Aichi), Sapporo (Hokkaido) e Osaka (província homônima), totalizando pelo menos 13 casais.

O casamento homoafetivo é permitido em 25 países, tendo começado pela Holanda em 2001. O Brasil e os Estados Unidos fazem parte dessa minoria no mundo que aceita legalmente.

&nbspCasais processam o Japão para reivindicar legalidade do casamento homoafetivo
Somente 25 países do mundo, em amarelo, permitem o casamento homoafetivo (FNN)

Segundo as partes, a Constituição do Japão prevê a liberdade no casamento, portanto, a não permissão viola a lei. “Que seja o primeiro passo para dar início à liberação do casamento homoafetivo na história do Japão”, disse um dos demandantes.

É a primeira vez na história que se dá início a esse tipo de julgamento no país. “Não desejamos nada de especial, apenas a permissão para o casamento”, declarou uma alemã casada no seu país com uma japonesa.

Os casais criaram uma página web http://marriageforall.jp/en/ para clamar pela igualdade dos direitos no casamento.

Fontes: ANN, FNN e Huffington Post