"Em casa o Leixões é fortíssimo e o FC Porto vai ter de correr mais do que nós"

O treinador do Leixões advertiu, nesta segunda-feira, que a sua equipa “estará fortíssima” e que o FC Porto, para ganhar, terá de “correr mais” na partida dos quartos de final da Taça de Portugal em futebol.

Na conferência de imprensa de antevisão do jogo agendado para as 19h30 de terça-feira, no Estádio do Mar, Jorge Casquilha passou um discurso de tranquilidade, garantindo que em “termos de motivação” a única equipa da II Liga na prova “está top”.

“Em casa, por tradição, o Leixões é fortíssimo e o FC Porto, para nos ganhar, vai ter de correr mais do que nós, porque a equipa vai estar super motivada” lembrou o treinador do clube de Matosinhos, reconhecendo que a rivalidade secular com a equipa portuense pode trazer uma motivação extra aos seus jogadores.

Frente a um adversário “muito mais forte” do que as equipas que o Leixões enfrenta na II Liga, Jorge Casquilha promete uma formação “a dificultar ao máximo, jogando num bloco médio/alto”, minimizando ainda as eventuais ausências que venham a ser promovidas pelo treinador portista.

Jogando em casa, adverte Casquilha, o Leixões “quer seguir em frente”, mas nem uma eventual derrota frente aos dragões trará danos à sua equipa para o que resta da época da II Liga.

“Uma derrota não terá peso no que falta da época desportiva, pois há muitas vitórias para conseguir. Se ganharmos, a motivação será muito maior para os jogos que se avizinham”, argumentou o treinador.

Recusando-se a quantificar as percentagens de favoritismo, Jorge Casquilha prefere preocupar-se com a “forma como a equipa vai encarar o jogo”, depois de nos últimos 12 dias a equipa “ter disputado quatro partidas”.

O capitão Luís Silva alinhou pelo discurso do treinador, passando a imagem de um “balneário confiante” para um jogo contra um adversário que “perdeu para o Leixões a final da Taça de Portugal em 1960/61”.

“A nossa responsabilidade é representar o Leixões”, reiterou o médio, lembrando que “só os prémios conseguidos pelo FC Porto na presente edição da Liga dos Campeões davam para pagar várias épocas” do clube de Matosinhos.

Frisando que nas “últimas três partidas” frente ao FC Porto não perdeu, Luís Silva testemunhou ter passado aos colegas que “têm de estar tranquilos” e que, uma vez em campo frente aos ‘dragões’, “devem divertir-se com responsabilidade”.

“O favoritismo está todo do lado do FC Porto”, reafirmou o futebolista.

À margem da conferência de imprensa, o presidente da SAD, Paulo Lopo, apelou ao FC Porto para que reflita sobre a eventual “oferta da sua parte da receita do jogo ao clube, que atravessa uma fase difícil a nível financeiro”.

O Leixões, como habitualmente, só no dia do jogo divulga a convocatória.