Joana Ornelas quer proibir Bruno De Carvalho de ver a filha

Os últimos tempos não têm sido fáceis para o ex-presidente do Sporting. Depois de ter sido detido e acusado pelo Ministério Público de ser autor moral de crimes classificados como terrorismo e outros 98 ilícitos criminais, no âmbito da investigação sobre o ataque à Academia de Alcochete, Bruno de Carvalho poderá ter de voltar a travar (mais) uma guerra: a familiar.

Após vários meses atribulados no que toca à separação de Joana Ornelas, com quem se casou em junho do ano passado, o divórcio foi finalmente oficializado e a guarda da única filha que têm em comum definida. O ex-dirigente receberá a bebé em casa de 15 em 15 dias e tem ainda direito a duas semanas de férias por ano.

LEIA MAIS: Sporting sagra-se campeão europeu de judo

Um alívio que poderá não ser longo, já que a ex-mulher se prepara para tentar reverter a decisão do tribunal.

Cláudio Ramos revelou, no programa Passadeira Vermelha, que Joana considera que Bruno «pode não ser uma influência benéfica para o crescimento» de Leonor, de quase oito meses.

«Apesar de as coisas estarem meio complicadas», acrescentou o comentador, ele «vai ficar com a menina fim de semana sim, fim de semana não». Para já! «Significa isto que, daqui a dois, três meses, tudo pode levar um volte-face: a Joana tentar proibir o Bruno de Carvalho de ter acesso à filha», explicou o comentador do canal de Carnaxide.

Veja a notícia completa aqui

Notícia www.novagente.pt

Siga a Impala no Instagram

Impala Instagram