'Coletes amarelos' fazem nova manifestação em Paris

Por meio de um porta-voz, a polícia de Paris informou neste sábado, 8, que ao menos 170 pessoas foram detidas sob suspeita de planejar atos de violência durante o protesto dos “coletes amarelos”. O grupo organizou marcha na capital da França para se manifestar contra o governo do presidente Emmanuel Macron. 

De acordo com a polícia, a maior parte dos detidos já foi liberada. O grupo caminhou pela Avenida Champs-Elysées e se reuniu nos arredores do Arco do Triunfo, cercado por forças policiais.

Torre Eiffel, museus – como o Louvre -, lojas de departamento e metrô amanheceram fechados para visitação e uso por causa de possíveis conflitos entre manifestantes e policiais. Dúzias de vias centrais de Paris foram fechadas por causa do protesto.

Em toda a França, 89 mil agentes de segurança foram escalados para evitar novos atos de violência no país. No último sábado, 1º de dezembro, 206 manifestantes foram presos e cerca de 400 pessoas ficaram feridas no ato.

As ações dos manifestantes por toda a França começaram há três semanas, em razão do anúncio de que haveria aumento nos impostos sobre combustíveis, em especial do diesel. A medida, que iria passar a valer a partir de 1º de janeiro, foi adiada primeiro-ministro francês, Édouard Philippe, mas os protestos contra o governo continuaram./AP e Reuters