Borussia vence Bayern e amplia diferença para sete pontos

Falta muito tempo, e faltam muitos jogos, até ao desfecho da temporada, mas não há como contornar a questão: estará para acabar a série de títulos consecutivos do Bayern Munique na Bundesliga? Campeões da Alemanha há seis épocas seguidas, os bávaros foram derrotados pelo Borussia Dortmund, num jogo em que até estiveram duas vezes em vantagem no marcador. A reviravolta permitiu à equipa de Dortmund reforçar a liderança na classificação, na qual já tem sete pontos de avanço sobre o Bayern.

Após quatro triunfos consecutivos no arranque da Bundesliga, o Bayern tem vindo a abrandar. A derrota em Dortmund foi a terceira da temporada no campeonato, e a equipa de Niko Kovac obteve apenas duas vitórias nos últimos sete jogos na prova. Do outro lado esteve uma equipa que vai mostrando andamento no campeonato (oito vitórias e três empates) e que reagiu da melhor maneira à derrota sofrida a meio da semana, na Champions, perante o Atlético de Madrid.

O Borussia dispôs da primeira oportunidade de golo, com Reus a surgir isolado mas a precipitar-se no remate. Porém, o Bayern foi subindo de rendimento e assumiu o controlo da partida. Com uma pressão asfixiante, os bávaros dominavam a posse de bola e encostavam o adversário à área. O primeiro aviso foi dado por Ribéry – aos 17’ o remate de primeira passou ligeiramente ao lado –, mas o suspeito do costume foi muito mais eficaz: após cruzamento de Gnabry, Lewandowski desviou de cabeça para o 0-1.

A segunda parte trouxe um Borussia muito melhor, e logo aos 49’ os líderes da Bundesliga chegaram ao empate. Reus converteu o penálti que ele próprio tinha sofrido. O 1-1 durou pouco, porque logo a seguir, em mais uma jogada pelo lado direito, Lewandowski recolocou o Bayern na frente do marcador.

Mas era o Borussia que estava melhor na partida e a equipa de Lucien Favre ia acumulando ocasiões para marcar. Paco Alcácer perdeu-se em fintas (62’) e Reus atirou por cima (65’). A superioridade seria traduzida em golo aos 67’, com Reus a disparar de primeira, após passe de Piszczek no lado direito, para o 2-2. O Borussia não levantou o pé do acelerador e passaria pela primeira vez para a frente do marcador aos 73’. Isolado após passe de Witsel, Paco Alcácer não tremeu no cara a cara com Neuer: atirou para o 3-2, levando os adeptos ao delírio.

Kovac lançou Renato Sanches (no Borussia, Raphaël Guerreiro não saiu do banco de suplentes) mas o Bayern não conseguiria evitar a derrota, apesar de Lewandowski ainda ter introduzido a bola na baliza de Hitz, no último minuto do período de compensação. Era um golo artístico, de calcanhar. Mas o polaco estava em fora-de-jogo.

Em Inglaterra, onde esta tarde acontece um derby de Manchester (o City recebe o United), o Tottenham conseguiu um triunfo suado diante do Crystal Palace graças a um golo do jovem argentino Juan Foyth.

O Atlético de Madrid colocou-se provisoriamente a um ponto do líder Barcelona (recebe hoje o Betis) na Liga espanhola ao vencer o Athletic Bilbau por 3-2. Os “colchoneros” estiveram a perder, mas já no período de compensação o uruguaio Godín, que estava a jogar lesionado por não haver mais substituições, consumou a reviravolta no marcador.

Rodeado de enorme expectativa, o superclásico da final da Taça dos Libertadores teve o início adiado devido à chuva intensa que caiu em Buenos Aires e inundou o relvado da Bombonera. A primeira mão da final, que será decidida entre Boca Juniors e River Plate, foi adiada para hoje às 16h locais (19h em Portugal continental), embora nas previsões meteorológicas continue a haver alta probabilidade de chuva intensa.