Sobreviveu ao massacre de Las Vegas para morrer no ataque da Califórnia

O homem que sobreviveu ao ataque em Las Vegas, em 2017, está entre as vítimas do tiroteio que matou doze pessoas, na Califórnia, na passada quarta-feira.

Telemachus Orfanos, de 27 anos, é uma das doze vítimas que morreram na sequência do ataque ao Borderline Bar and Grill in Thousand Oaks, em Los Angeles. O homem tinha conseguido escapar ao ataque de Las Vegas, em que morreram 58 pessoas.

De acordo com a BBC, um vasto grupo de pessoas que sobreviveram ao incidente de 2017 estavam reunidas no bar da Califórnia, na úlima quarta-feira. “O meu filho estava em Las Vegas com muitos amigos e veio para casa. Desta vez, ele não regressou”, lamentou a mãe, à estação “ABC News”

“Eu não não quero orações. Quero o controlo das armas”, disse a mulher, visivelmente emocionada. Também o pai da vítima, em declarações ao “Ventura County Star”, lamentou a morte do filho. “É irónico que depois de ter sobrevivido ao maior tiroteio da história moderna, ele tenha sido assassinado na sua terra”, disse.

Telemachus Orfanos completou o serviço escolar na secundária local e depois juntou-se à Marinha. O Borderline Bar é muito popular junto dos mais jovens e está próximo de várias instituições de ensino.

Um antigo “Marine” foi o autor dos disparos que provocaram 12 mortos na noite de quarta-feira num bar do sul da Califórnia, anunciou o xerife local. O atirador de 28 anos, Ian Long, cometeu o ataque no decurso de uma confraternização que juntava mais de 100 pessoas, incluindo numerosos estudantes, na cidade de Thousand Oaks, a norte de Malibu.