Missão arqueólogica encontra sete túmulos perto do Cairo

O ministro egípcio das Antiguidades, Khaled el-Enany, explicou que a descoberta ocorreu numa zona “rochosa na fronteira com o complexo funerário de Userkaf, na necrópole de Saqqara”, a antiga capital do Reino Antigo.

Três dos túmulos remontam à época do Novo Império (1539-1075 antes de Cristo – a.C) e foram utilizados para gatos, referiu o governante, acrescentando que os outros quatro datam do período do Antigo Império (4.300 anos a.C.).

Segundo o ministro, o mais importante túmulo encontrado é de Khufu-Imhat, guarda dos edifícios do palácio real, e data do final da V dinastia e início da VI.

Em Saqqara encontram-se inúmeros túmulos, entre os quais as primeiras pirâmides faraónicas.

O secretário-geral do Conselho Supremo das Antiguidades, Mostafa Waziri, precisou que a missão estava no terreno desde abril e que encontraram, pela primeira vez, escaravelhos mumificados numa necrópole de Memphis.

Dezenas de gatos mumificados também foram encontrados, assim como 100 estátuas de gatos dourados e uma estátua de bronze dedicada à deusa Bastet, que tem cabeça de felino.

Estátuas em forma de leão, vaca e falcão também integram a lista de descobertas.

O Egito tem insistido em publicitar as novas descobertas para tentar reavivar o Turismo, um setor que tenta recuperar da revolta de 2011, que derrubou Hosni Mubarak da presidência do país, depois de se ter mantido no poder quase durante 30 anos.