É obrigatório combater o fascismo, diz Marisa Matias

A eurodeputada do BE, Marisa Matias, defendeu hoje que “alertar para os perigos do crescimento do fascismo não é um exagero, é uma obrigação”, considerando que “o grande centro, por culpa própria, está a esvaziar-se”.

Na sessão internacionalista intitulada “Bella Ciao”, Marisa Matias foi a última a discursar, depois dos fundadores do BE Luís Fazenda e Fernando Rosas e de Eleonora Forenza (eurodeputada da Refundação Comunista) e Erasmo Palazzotto (deputado da Esquerda Italiana).


“Alertar para os perigos do crescimento do fascismo não é um exagero, é uma obrigação. A obrigação histórica de quem não quer cometer os erros do passado, a memória e a solidariedade para resistir ao invasor que chegou com pezinhos de lá e hoje já usa botas cardadas em tantos países europeus”, disse a política como registou a jornalista Susana Barros.


A sessão antecedeu a XI Convenção do BE, que se realiza este sábado e domingo.




Enviar por email o artigo É obrigatório combater o fascismo, diz Marisa Matias
Aumentar a fonte do artigo É obrigatório combater o fascismo, diz Marisa Matias
Diminuir a fonte do artigo É obrigatório combater o fascismo, diz Marisa Matias
Ouvir o artigo É obrigatório combater o fascismo, diz Marisa Matias